202104jambull

Tipiti lança marca própria de cachaça

A Tipiti, empresa do ciclo 2019 do Programa de Aceleração da PPA, terminou o ano de 2020 com o lançamento de uma marca própria de cachaça, a Jambull.

O produto é composto por cachaça artesanal envelhecida em barris de madeira de jequitibá rosa, comprada a granel de um produtor da região próxima de Santarém, e folhas e flores de jambu fornecidos pela AMABELA (Associação de Mulheres de Belterra).

Com esses ingredientes, a Tipiti, sediada em Santarém, no Pará, cria a Jambull, cuidando da padronização, infusão e envasamento.

Em 2019, com recursos oferecidos pelo Programa de Aceleração, Glinnis da Rocha, uma das sócias da Tipiti, fez o curso Mestra Alambiqueiro e Padronização, análise sensorial e princípios de elaboração de blends em Itaverava, MG, ministrado pelo Cana Brasil – Centro de Tecnologia em Cachaça. Com o conhecimento adquirido, ela e a sócia, Ingrid Ribeiro, criaram uma versão própria da saborosa cachaça com jambu.

“Escolhemos o nome Jambull por conta da força do touro, metaforicamente casada com a fortidão atribuída às cachaças com Jambu que temos no mercado, e em referência a nós mesmas, mulheres empreendedoras, especialmente da Amazônia, que se reinventam hora e outra”, conta Glinnis.

O primeiro lote da cachaça foi distribuído na última semana de dezembro de 2020, e a Tipiti vendeu suas 12 primeiras garrafas. A produção atual é de cerca de 30 litros por mês, em versões disponíveis de 100ml, 300ml, 500ml, 750ml e 1 litro.  O pedido de registro da Jambull no MAPA já foi encaminhado.

Atualmente, a Jambull é comercializada por meio das redes sociais e pelo WhatsApp (93 99187-8387), com entrega e/ou retirada em pontos específicos em Santarém, Alter do Chão e Manaus, além de Nova Colina – Sobradinho, no DF. E deve chegar ao Rio de Janeiro a partir de março.

Nos próximos seis meses, a intenção é multiplicar as vendas e ampliar a produção, consolidando a marca e iniciando vendas online. Em um ano, contando já com o registro no MAPA, a Tipiti espera ampliar ainda mais as vendas mensais e dar início à execução do projeto de ter uma destilaria própria. E em dois anos, a meta é ter produção de pelo menos 200 litros/dia em destilaria própria e o selo de manejo sustentável de madeira para envelhecimento.

Remodelando o negócio

Criada em 2015, a empresa participou de alguns processos de incubação e aceleração. Quando ingressou no Programa de Aceleração da PPA, comercializava seis produtos – geleias, pimentas, café de açaí, farinha de mandioca, farinha de tapioca e licores – de diferentes parceiros da região, tendo como objetivos a conservação da floresta, a valorização dos saberes dos povos e a disseminação da cultura paraense.

Ao longo do Programa, a Titipi já visualizava o investimento no desenvolvimento de produtos próprios, a partir de insumos de pequenos produtores da região. Com a pandemia da Covid-19, a empresa teve que suspender o contato direto com as comunidades. As sócias resolveram investir no desenvolvimento do primeiro produto da Tipiti, a cachaça Jambull, e garantem que outros virão. 

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *