PlanejamentoAMAZfev2024

Time da AMAZ se reúne para planejar futuros

Em fevereiro, a equipe da AMAZ esteve reunida em Iranduba, no Amazonas, imersa em planejamento, com apoio da Move Social.

Já em sua quarta Chamada de Negócios e em momento de revisão de portfólio, a aceleradora se prepara para uma nova fase. O planejamento estratégico foi iniciado ainda em 2023, culminou com uma imersão de três dias em fevereiro e segue na modelagem e revisão da Teoria de Mudança.

Constituída em 2021 de modo inovador e pioneiro, a partir de um fundo de financiamento híbrido blended finance) de R$ 25 milhões para investimento em negócios de impacto em cinco anos, o primeiro voltado exclusivamente para a região, a ambição da AMAZ é ampliar ainda mais sua atuação na região Amazônica, indo além da aceleração de negócios e aumentando a entrega de impacto positivo.

Com novos integrantes no time, mudanças em gestão de portfólio e aprimoramento na seleção de negócios, fruto da experiência dos anos de atuação, a AMAZ vem refletindo e gestando mudanças em sua atuação, cuidadosamente traçadas no planejamento.

“O papel da AMAZ é apoiar o empreendedor com capital, conhecimento, conexões e tudo mais que for necessário para alavancar seu crescimento. Nos planejamos agora para uma nova fase, contribuindo ainda mais para apoiar os empreendedores com capital, conhecimento e conexões e para fomentar e criar na prática um ecossistema de impacto e inovação na Amazônia”, diz Mariano Cenamo, CEO da AMAZ.

manawara em são paulo shopping parque da cidade 2

Manawara abre franquia em São Paulo

Foto: divulgação Manawara

Depois de inaugurar sua primeira franquia em janeiro, em Manaus, a Manawara abriu a segunda unidade em São Paulo.

A nova unidade está localizada no Shopping Parque da Cidade, na Chácara Santo Antônio, zona sul da capital paulista. Esta é a segunda franquia de uma série prevista para inauguração ainda em 2024.

Mais duas unidades deverão ser abertas em São Paulo ainda neste semestre. Também estão previstas para o ano duas unidades no Rio de Janeiro e uma em Belo Horizonte. E a Manawara segue em fase final de negociação de outras quatro unidades.

O movimento vem após a inauguração de um ponto de venda em São Paulo, em maio do ano passado, que também funcionou como showroom do negócio para atração de futuros franqueados.

Mércio Sena, CEO da empresa, destaca que a Manawara deve entregar 10 unidades franqueadas este ano, no firme propósito de ampliar o acesso aos sabores amazônicos. Nosso modelo de franquia oferece mais de 20 produtos, entre balas de frutas de sabores variados, castanhas e biscoitos. Alimentos como açaí, guaraná, taperebá e cupuaçu estão presentes em jujubas e outros produtos veganos, sem glúten nem lactose. E projetamos fechar o ano de 2024 com 15 novos produtos.

A empresa tem investido no desenvolvimento de produtos e embalagens ao longo dos últimos anos. O esforço tem sido premiado com reconhecimentos importantes. A Manawara já participou das maiores feiras de alimentos e bebidas do mundo e da Europa – a Anuga e a Sial. Pela Sial, ganhou o Selo de Inovação em 2020. E foi também premiada pelo Brazil Design Awards com as embalagens desenvolvidas para as balas de fruta, também em 2020.

Em sua cadeia produtiva, a Manawara busca valorizar produtores da região amazônica. O guaraná utilizado vem de Maués, a castanha é proveniente da Assoab (Associação dos Agropecuários de Beruri), que atua na Resex Mamirauá. O polvilho dos biscoitos vem de Iranduba, o mel de Boa Vista do Ramos, a farinha de coco de produtores do Acre.

20231019-AMAZ-OFICINA-PREACELERACAO@RODRIGODUARTE--10

Mariano Cenamo é novo empreendedor social da Ashoka

Em fevereiro, o diretor de novos negócios do Idesam e fundador da AMAZ, Mariano Cenamo, entrou para o time de empreendedores sociais da Ashoka, maior rede global de empreendedores sociais.

Ao longo de 20 anos na Amazônia, Cenamo tem atuado como propulsor de uma nova economia, contribuindo para a construção de um ecossistema de negócios de impacto e reimaginando o financiamento dessa construção.

“A criatividade e as experiências de Cenamo informam e dinamizam a vasta rede de 1.800 empreendedores sociais da Ashoka que estão trabalhando por mudanças sistêmicas na área ambiental. Nós acreditamos que cada pessoa e organização que se junta à nossa comunidade fortalece a confiança e o impacto das demais,” diz Andrea Margit, vice-presidente da Ashoka na América Latina.

Em 10 anos, Mariano prevê o surgimento de uma quantidade significativa de negócios desenvolvidos localmente na Amazônia, criando um centro de inovação na região que atrairá a atenção internacional de investidores e abrirá novas oportunidades de empreendimento na floresta.

A meta do Idesam é investir pelo menos R$ 100 milhões na bioeconomia amazônica nos próximos anos. Isso vai requerer pelo menos 100 agentes de mercado, entre empresas clientes e parceiros; apoio ou desenvolvimento de 90 cadeias de valor sustentáveis; e o suporte a mais de 220 negócios, organizações sociais e soluções.

Para Cenamo, a construção de uma bioeconomia amazônica só será concretizada com colaboração entre vários atores, a partir da formação de redes de pessoas, organizações, empreendedores, investidores e financiadores que tenham capacidades e habilidades complementares. “Na comunidade Ashoka, espero trocar experiências e construir colaborações com outros empreendedores sociais. Vamos juntos avivar esse sonho,” diz.