WhatsApp Image 2021-09-03 at 08.43.28

Tucum completa oito anos

A Tucum Brasil completou oito anos de atuação em agosto com o propósito de tecer redes fortes e resistentes entre os povos indígenas e a sociedade brasileira.

“São mais 300 povos que re-existem, há 521 anos, com seus saberes e tradições ancestrais cuidando da nossa morada e prestando serviços ambientais imensuráveis. A cada nova encomenda que recebemos, somos invadidos pela força que essas artes carregam. É essa força que nos inspira e motiva a seguir na resistência”, avalia Amanda Santana, sócia e diretora criativa da Tucum.

Membro da Origens Brasil® – rede que atua pela conservação da Amazônia, formada por povos indígenas, populações tradicionais, instituições de apoio e diversas outras empresas engajadas na geração de valor da floresta em pé e para os povos que vivem nela -, a Tucum se destaca pela relação direta, ética e transparente com os povos dos territórios do Rio Negro, Xingu e Solimões.

A empresa informa que contribuiu, em 2020, com a manutenção de 15.245.824 hectares de floresta em pé na Amazônia. E atuou também em sete áreas protegidas, contribuindo com a conservação de 14.077.541 hectares de floresta.

“Agradecemos a cada artista indígena que nos deu a honra de expor suas obras na nossa plataforma marketplace, e a todos que nos fazem companhia na valorização das artes indígenas do Brasil. Mais do que comercializar produtos, queremos conectar as pessoas com a rica diversidade de narrativas, tornando-as também aliadas da luta e re-existência indígena,” diz Amanda.

A Tucum participa também do Trillion Trees: Amazon Bioeconomy Challenge, desafio que busca projetos e soluções inovadoras de bioeconomia que contribuam para a conservação, preservação ou restauração da biodiversidade e das funções do ecossistema da floresta, sejam localmente ancorados e inclusivos e tragam benefícios sociais e econômicos para as comunidades locais.O desafio é promovido pelo Fórum Econômico Mundial buscando acelerar soluções baseadas na natureza em apoio à Década das Nações Unidas para a Restauração de Ecossistemas (2021-2030).

Foto: Lian Gaia veste biojoia do povo Apiaká. (@helenapcooper/divulgação Tucum)

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *