Foto: JOZZUU
Cesta de produtos amazônicos comercializada em 2020 na plataforma Mercado Livre.

Mercado Livre promove Empreender com Impacto + Biodiversidade

O Mercado Livre (MELI), líder em tecnologia para e-commerce e serviços financeiros na América Latina, iniciou em junho a capacitação dos negócios selecionados para a terceira edição do programa Empreender com Impacto.

O programa faz parte da estratégia de sustentabilidade do MELI e acontece em diversos países da América Latina desde 2019.No Brasil, a edição deste ano busca apoiar a comercialização de empreendimentos sustentáveis da Amazônia, do Cerrado e da Mata Atlântica.

Os negócios terão formações sobre como vender na plataforma do MELI, incluindo estratégia comercial, logística e marketing digital. E contarão também com benefícios e descontos no ecossistema do Mercado Livre, mentorias especializadas em comercialização e visibilidade na seção de produtos sustentáveis da plataforma.

“O fortalecimento da estratégia comercial desses empreendimentos pode alavancar os impactos positivos desses negócios, potencializando a geração de renda nos territórios, fortalecendo cadeias produtivas sustentáveis e contribuindo para conservação da biodiversidade” afirma Laura Motta, Gerente de Sustentabilidade do Mercado Livre.

A maioria dos negócios participantes são formados por comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas, ribeirinhas, dentre outras, se concentrando, principalmente, nas categorias de alimentos e bebidas, artesanato e cosméticos. Além disso, mais de 50% dos líderes desses negócios são negros, cerca de 12% são indígenas e mais da metade são mulheres.

A seleção dos negócios foi feita pela Consultoria Giral Viveiro de Projetos com apoio de parceiros como a AMAZ, Climate Ventures e o Movimento Amazônia em Casa, Floresta em Pé.

Integram o programa 90 negócios, dentre mais de 250 inscritos. Entre os selecionados, cerca de 50 têm atuação na Amazônia. Esse universo de negócios inclui startups que integram o movimento Amazônia em casa, Floresta em pé, que receberam assessoria e capacitações ao longo de 2020 e impulsionaram suas vendas na plataforma do Mercado Livre e na AmazôniaHub como estratégia de resiliência na pandemia da covid-19.

“Os negócios de impacto, sobretudo os da Amazônia, precisam de apoio para acessar o mercado e entrar de vez no mundo online, que se tornou mandatório neste período pandêmico. Ter o Mercado Livre como parceiro nesta jornada de vendas online, engajado em capacitar estes empreendedores e fortalecê-los, só tem a agregar aos negócios e aos consumidores, que estarão cada vez mais próximos de produtos gostosos, lindos e que contribuem para a conservação dos nossos biomas”, analisa Ana Carolina Bastida, responsável pela gestão de investimentos e aceleração da AMAZ.

Este ano, dentre os negócios amazônicos que participam do Empreender com Impacto está a Jambull, cachaça fabricada pela Tipiti, startup acelerada em 2019.

“Tomamos conhecimento do programa Empreender com Impacto Biodiversidade + a partir de um grupo de empreendedores amazônicos que compomos desde 2019, quando participamos da aceleração. Resolvemos participar porque é exatamente o que precisamos nesse momento – otimizar logística e vendas. Já estamos na plataforma do Mercado Livre, mas pelo que percebemos já nessa primeira semana de mentoria do programa, podemos melhorar muito. Queremos vender mais, de forma otimizada e profissional, e o programa resolve exatamente essas dores”, avalia Glinnis da Rocha, uma das sócias da Tipiti.

Foto: JOZZUU

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *