WhatsApp Image 2024-03-23 at 10.46.06 AM (1)

AMAZ realiza primeira oficina do ciclo de aceleração 2024

Foto: Andrea Azevedo/AMAZ

A primeira oficina do ciclo de aceleração da AMAZ 2024 aconteceu de 21 a 23/03 e reuniu, em Manaus, os negócios selecionados pela Chamada do ano passado: MOMA e Zeno Nativo.

A programação abordou gestão de indicadores e modelagem de impacto, incluindo o aspecto financeiro. Além do time da AMAZ, os empreendedores contaram com a presença de Sara Sampaio, Diretora Executiva do Café Apuí Agroflorestal, que compartilhou a gestão de indicadores do negócio e o processo de tomada de decisões.

Visitas a outros negócios sediados em Manaus – Na’kau, que faz parte do portfólio da AMAZ, e Warabu -, e também a Centros de Distribuição da Bemol completaram as atividades.

“Essa primeira oficina do ciclo de aceleração 2024 teve como objetivo trabalhar com a noção de como os dados podem ser transformados em informações importantes para a tomada de decisão dos negócios. Trouxemos aspectos teóricos, e também de construção e refinamento de indicadores financeiros dos negócios, trabalho que vai ser continuado ao longo das próximas semanas”, destaca Rafael Moreira, responsável pela seleção e aceleração da AMAZ.

Rafael destaca também a importância das conexões com outros negócios que atuam na Amazônia, com a possibilidade, para os empreendedores em aceleração, de perceber diferentes níveis de organização do conhecimento, e a aproximação com possíveis pontos comerciais para os dois negócios.

Para Vivian Chun, da MOMA, o destaque da oficina foi a demonstração de benchmarks de relatório de impacto robustos: “Isso foi inspirador, como também foi importante a visita ao Centro de Distribuição da Bemol, que é bastante impressionante e dá uma dimensão de grandeza ao lidar com tantas marcas.” A MOMA está em processo de expansão de sua estratégia B2B, e o contato com espaços comerciais com potencialidade de comercialização dos produtos foi um ponto importante desse primeiro encontro presencial conduzido pelo time da AMAZ.

“A aceleração entrega um networking valiosíssimo. E contribui para a minha jornada empreendedora trazendo bastante reflexão e impulsionamento para a MOMA crescer. Cada aceleração que a gente participa é um processo diferente, porque estamos sempre e m diferentes fases do negócio e de maturidade. Então esse processo com a AMAZ traz uns pulsos, perguntas norteadoras para refletirmos sobre se o que estamos fazendo terá resultados e quando, se estamos certos do nosso propósito, enfim. Provocações para a gente melhorar cada vez mais.”

Zeno Gemaque, da Zeno Nativo, destaca os aprendizados com os exemplos: “O trabalho do Café Apuí Agroflorestal chamou muito a minha atenção. Vi que não somos apenas nós que temos dificuldades, eles também enfrentam muitos desafios semelhantes aos nossos. E isso nos dá esperança, porque vimos um projeto semelhante ao nosso que está dando certo. O trabalho com modelagem financeira foram também de suma importância. Saio também com muitas dúvidas e questões, mas sei que vamos encaminhar nas próximas conexões online com a equipe da AMAZ. Tudo isso contribui muito para o nosso crescimento. Aprendemos muita coisa que vamos aplicar aqui na Zeno Nativo.”

Coi Belluzzo, também da Zeno Nativo, faz coro com a importância da conexão com o Café Apuí Agroflorestal e demais negócios: “As visitas que fizemos aos empreendedores da Na’kau e da Warabu, ambos atuantes com cacau amazônico, foram muito importantes para nós. Com certeza essas visitas vão render frutos para nós. Foi uma semana de trabalho bastante intensa, com muita informação para digerir e aplicar no negócio.”

Tags: Sem tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *